Ministro Barroso cita livro de delegados no STF

14 de março de 2019 17:56

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Barroso, citou o livro Crime.Gov, dos delegados federais Jorge Pontes e Márcio Anselmo, que aborda corrupção institucionalizada e experiência trabalhando na Operação Lava Jato.

A lembrança foi feita nesta quinta-feira (14), durante julgamento para decidir se a Justiça Eleitoral tem a competência de julgar crimes como corrupção e lavagem de dinheiro de investigados por Caixa 2. Barroso dividiu a criminalidade em três classes e explicou que a denominação de “crime institucionalizado” é dos delegados.

“O Brasil vive uma epidemia em matéria de criminalidade. Pode ser dividida em três categorias: a criminalidade comum, que é a que assusta o cidadão como o assalto à mão armada, o estupro, o estelionato; A criminalidade organizada, representada pelas facções criminosas ligadas ao tráfico de drogas, ao contrabando de armas e às milícias; e a criminalidade institucionalizada, como dois delegados que atuaram na Lava Jato – Jorge Pontes e Márcio Anselmo – bem explicam em um livro chamado “Crime.gov”, que é a corrupção que se pratica dentro das entranhas do Estado pelos agentes públicos que deveriam servir a sociedade”, disse.

O lançamento do livro Crime.Gov vai acontecer no próximo dia 02 de abril, às 19 horas, na Livraria Cultura, do Shopping Iguatemi Brasília. Na noite, também haverá uma sessão de autógrafos com os autores.

Compre aqui.

Foto: Nelson Jr/STF